INFORMATIVONOSSONEWS . . .

online

domingo, 23 de junho de 2013

INN - AQUELES QUE TEM SAUDADES DOS GOVERNOS MILITARES, QUE SE ALISTEM NO EXÉRCITO E "SIRVAM" A SUA PÁTRIA" DE MANEIRA ORDEIRA !

 https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/q71/s720x720/1013427_267073166764598_263100992_n.jpg


Protestos desordenados: uma via dupla para Golpe


por Matheus L. Brinhosa




Venho comunicar alguns fatos extremamente alarmantes: existe hoje, em arquitetura, salvo uma má interpretação dos fatos, uma dupla via para o golpe que a direita quer dar no Brasil. Um golpe clássico e um golpe branco, como duas caras da mesma moeda a ser usada de acordo com a conjuntura.


A primeira via, clássica, que nos lembra muito Jango, é a que todos sabem: estimular o patriotismo, o anti-partidarismo, para o povo se voltar contra os partidos políticos em geral e abraçarem um golpe militar em nome da moralização. Este, eu creio que muitos já percebem que se encaminha. O golpe se encaminha através de toda uma rede de direita, virtual e real, que já vinha difamando a esquerda de maneira geral e o PT de maneira particular, contando inclusive com o apoio de professores universitários.


Gostaria de dar uma ênfase no caráter virtual. O filme V de vingança, do qual deriva a máscara de Guy Fawkes que os militantes usam hoje nas ruas, foi feito por Hollywood. Sabemos da participação de Hollywood na produção de vários filmes anticomunistas, principalmente durante a guerra fria, que sempre retratavam os inimigos como de esquerda, soviéticos, cubanos, chineses, vietnamitas, etc, etc. Inclusive o Red Dawn, que foi produzido durante a guerra fria contra a URSS, hoje foi reproduzido só que contra a Coréia do Norte. Além dos filmes, posso dizer também que o mesmo tipo de alienação hoje se estende aos jogos eletrônicos, pois neles temos que assassinar com freqüência inimigos Russos, Venezuelanos, muitas vezes até os próprios líderes da esquerda de algum país (como Fidel ou Chávez). Tudo para incutir barreiras e preconceitos contra a esquerda.


Aqui muitos argumentariam que o PT não é comunista, e de fato não é, porém não é o que diz a mídia. A mídia tem vinculado o PT ao comunismo com freqüência, tantas vezes que seria desnecessário citar. Jabor, Azevedo, Constantino, dentre tantos outros que falam asneiras pela telinha e periódicos comerciais. Assim, ao vincular o PT ao comunismo, lhe atingem transversalmente com todas as criticas que se faz há décadas, sistematicamente, ao mesmo.


Em nome dos anonymous muitas comunidades foram criadas na Internet, com a aglutinação pretensamente revolucionária e numa rede internacional. Estas pessoas foram fundamentais para alguns golpes que vimos nos últimos anos, estimularam ativamente toda a primavera árabe (que até hoje parece um mistério, pois que apenas foram interessantes à mídia na medida que derrubavam governos antiestadunidenses, agora o mesmo povo na rua não tem mais repercussão, a não ser na Síria, onde convém) . Aliás, não é difícil encontrar acusações de militantes de todas as partes do mundo acusando os anonymous de serem de extrema direita (pesquisem).


No Brasil os anonymous se popularizaram principalmente com a ajuda da mídia, que volta e meia veiculava alguma informação deles, que paralisavam algum site governamental (porém, nunca faziam nada de mais, nem perto do que fez o Weekleaks, por exemplo). Inclusive chegaram a ser propagandeados, durante uma suposta invasão de transmissão, pela turma do humor politicamente incorreto do CQC. O CQC que sabemos ser composto por membros de direita, desde seu líder Marcelo Tas (que chegou a publicar um livro para enervar Lula, “nunca antes na história deste país”) até o Gentili, que fez festivais especiais contra o PT. O mesmo Gentili que emprega em seu programa a Banda Ultraje a Rigor, cujos membros fazem declarações toscas, semelhantes as do Lobão (que deu até palestras), contra a esquerda de maneira geral, inclusive colocando panos quentes na ditadura.


Popularizou-se também, com a ajuda de grandes corporações, uma literatura pseudo-intelectual, como Rand, e outros teóricos do antiestatismo, que colocam no estado e no governo a culpa por todos os males da humanidade (hoje você entra em qualquer site, e lhe oferecem “A revolta de Atlas”, por exemplo, por um preço inferior ao crepúsculo).


Iniciando o contexto pré-golpe, no contexto global, pensando na latinoamérica como um todo, houve uma resposta do Vaticano à morte de Chávez com a escolha do novo papa (uma semana depois da morte daquele que seria o sustentáculo da esquerda latinoamericana). A posse do Papa Chico, muito humilde e latinoamericano devolveria a popularidade do catolicismo frente ao crescimento dos evangélicos (que, em alguns países, são base de apoio da centro-esquerda), com toda a mídia lhe elogiando e apoiando (frisando sua origem franciscana). Porém, este Papa é bastante bipolar, pois: se diz a favor dos pobres, mas é contra o governo Kirchner; se declara contra livre mercado, mas também é contra a teologia da libertação; é conhecido por assistencialismo social, mas também ajudou a ditadura Argentina. Percebe-se claramente que a escolha de seu Chico é estratégica, contra a guinada que a latinoamérica vem dando para a esquerda.


A própria resistência dos EUA em reconhecer Maduro como sucessor de Chávez é um indicativo da abertura de um contexto “novo”; todo o empenho em eleger a marionete Caprilles, que chegou a protagonizar protestos sangrentos contra as eleições, etc.


Temos também o surgimento de alguns boatos que seriam de interesse da direita e contribuiriam para configurar um contexto pré-golpe: o antigo boato da ditadura gay-comunista, que derivou da época das cartilhas do MEC sobre o assunto; como os médicos cubanos, que são divulgados como supostos militantes comunistas que viriam fazer a revolução do Brasil; o boato de que o Bolsa Família terminaria;o boato de que a PEC 33 e 37 (esta segunda que eu, inclusive, sou contra) causariam uma ditadura comunista; entre tantos outros que batem nesta mesma tecla.


No Brasil, além da mídia, são os mesmos anonymous que articulam pela internet toda esta guinada para a direita que a insatisfação popular deu nas manifestações (tirando do passe livre a coordenação). Porém, quero relembrar o passado. Lembro das primeiras reuniões do anonymous, que ocorriam num link que era divulgado na Internet, que ficava hospedado durante apenas o tempo necessário da reunião, e tinha o formato de um bate papo. Qualquer um podia entrar, mas todas as vezes que entrei e expus a necessidade de se analisar a estrutura social como um todo, levando em consideração o sistema econômico, fui expulso do chat (aconteceu mais de dez vezes). Eles simplesmente partem da máxima do filme, de que tem-se que derrubar o governo, mas derrubar o governo sem modificar o sistema econômico desagua em anarcocapitalismo (que só beneficiaria ainda mais os detentores de capital).


E falando em anarcocapitalismo voltamos à pseudoliteratura que vem sendo propagandeada, ao instituto Mises e suas publicações alienígenas (que se popularizaram MUITO), aos vlogueiros como Daniel Fraga, e tantos outros que pregam doutrinas derivadas de um individualismo metodológico extremo.


Por último, e que eu vejo como a via branca do golpe, mais ou menos como no Paraguai, há o Joaquim Barbosa, transformado em herói desde o “mensalão”. Como que forjando um plano B. Ele foi sistematicamente construído pela mídia, e hoje é tema de entrevistas de quase uma hora na tv Globo, entrevistado por Lázaro Ramos, onde abordam todos os temas populistas possíveis, desde origem humilde, passando por trabalhos com direitos humanos e questão racial, até a possibilidade de candidatura presidencial. Sobre a questão racial, que realmente existe e é séria, ambos criam um clima emocionado durante o papo (interpreto a escolha do entrevistador como estratégica e esta ênfase como demagógica, ainda que se trate de um tema sério).


Fala-se do reconhecimento dele pelo povo, a identificação, e ele se diz feliz com isso. Em dado momento ele fala que passou de uma linha jurídica européia para uma linha jurídica de direita norte americana, e que o que sabe fazer bem é justiça. Fala da transformação do judiciário num órgão determinante do contexto político-social. Porém, depois admite a impossibilidade, com uma certa impotência, de fazer justiça num país como o nosso (banalizando a impunidade, mas se mostrando triste com isso).


Quando perguntado sobre a possibilidade de candidatura, ele tergiversa. Diz que não tem interesse, mas diz que pode vir a ser convocado com uma expressão de “pelo interesse da pátria sim”. Depois ele fala que nem teria dinheiro para fazer campanha, e que nunca se envolveu com partidos e movimentos sociais. Perguntado sobre suas bandeiras se presidente fosse, ele diz que criaria um “capitalismo de verdade” aqui, “mas um capitalismo com feições sociais”. Depois fala o óbvio sobre melhorar a educação, não desperdiçar dinheiro, favorável ao voto distrital.


Relacionando todas as posturas dele ao movimento que surge hoje, em parte coordenado pelos anonymous, eu diria que ele “cai como uma luva”. Inclusive os anonymous publicam regularmente uma imagem de que se derrubarmos a Dilma, Temer, Calheiros e Alves, ele assumiria a presidência. Também se diz apolítico(como o “movimento”) nas entrelinhas, com vontade de fazer justiça, ao mesmo tempo que da pistas à direita que convém, sobre o “capitalismo de verdade” e o voto distrital (bandeira do PSDB).


Vejo tudo isso como uma possível via de golpe branco, que pode terminar com uma derrubada (como ocorreu com o Lugo no Paraguai), inclusive os EUA trocaram o embaixador brasileiro pela mesma pessoa que estava presente quando Lugo caiu lá.


Caso a conjuntura não permita um golpe, por diversos motivos, certamente já estão criando seu candidato para 2014. Estão criando um Obama, e todos sabem da expectativa que Obama causou no mundo com seus discursos contra a guerra, pela melhoria dos serviços públicos, etc. A diferença é que nós já sabemos como se cria um Obama, e que no fim das contas nada foi transformado nos EUA, inclusive as guerras continuam... Uma curiosidade: advinhem que partido já o convidou para ser seu candidato? O PMB, partido militar brasileiro (recém criado).


E agora, enquanto escrevo isto, se você escreve "Joaquim Barbosa" no google, ele dá como notícias mais relevantes duas pesquisas de intenção de voto da Folha e do Terra, adivinhem com quem na dianteira?
LEIA MAIS EM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ARCOIRIS EFEITO

2leep.com

QUAL É A SUA ?

QUAL É A SUA ?
TESTE JÁ ! CLIQUE NA IMAGEM . . .

VISITE O SITE DOS MANOS

VISITE O SITE DOS MANOS
12 anos com a garantia dos manos !

NewsShow Google . . .

MUITO GRATO POR SUA VISITA . . .

IP

BYE BYE 2011 . . .

PORTUGUESE DICTIONARY
Dicio: dicionário de português